Defensor público Filipe Castro entra para a galeria do ‘Projeto Personalidades’

Filipe01

Professor universitário, defensor público e membro atuante do Rotary Club em Bom Jesus do Itabapoana/RJ. Filipe Matos Monteiro de Castro é o primeiro entrevistado da nova fase do Projeto Personalidades, agora no site Comuniqque, que em breve irá disponibilizar dezenas de outras entrevistas já realizadas na primeira versão do projeto, que já homenageou Dr. Renam Catharina Tinoco, Claudão, Péricles Olivier de Paula, Padre Humberto Lindelauf e dezenas de outras personalidades que contribuíram e/ou contribuem com o município de Itaperuna e região.

Filipe Castro é uma daquelas pessoas de bem com a vida, que se multiplica diariamente a fim de bem cumprir com suas muitas tarefas. Nascido no Rio de Janeiro, aos três anos foi com os pais para Nova Friburgo, onde foi criado e educado. Formou-se em Direito e, após, passar em concurso público para Defensor Público, desembarcou no Noroeste Fluminense.

‘Ser defensor público

é uma grande missão’

– Comecei a trabalhar no Núcleo Família de Primeiro Atendimento do Méier na cidade da Capital. Depois fui para a Vara de Família de Magé e em seguida para a Vara Criminal de Macaé, cidade na qual permaneci por um ano trabalhando em todos os órgãos de atuação da Defensoria Pública. Posteriormente fui para Quissamã e Conceição de Macabu permanecendo três meses. Em seguida para Cachoeiras de Macacu, onde fiquei onze meses, sempre acumulando outros órgãos, como Sapucaia e alguns órgãos de Teresópolis. Minha última designação antes de vir para o Noroeste Fluminense foi o Núcleo de Primeiro Atendimento de Teresópolis, em férias do titular à época. Já na região Noroeste trabalhei em Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Cardoso Moreira, Justiça Itinerante, Laje do Muriaé, Natividade, Porciúncula e Itaperuna” – relembra.

Como professor trabalha na UniRedentor e na Faculdade Metropolitana São Carlos (FAMESC), campus Bom Jesus do Itabapoana. Quando questionado sobre os desafios em sala de aula, mencionou a tarefa de buscar entender cada aluno.

– Meu maior desafio é poder ver que o aluno entendeu a explicação do conteúdo dado. Administrar o conhecimento de cada um, é uma tarefa difícil, mas, dignificante e quando os resultados surgem, vibro com a conquista e com o sucesso deles! – diz.

O trabalho na Defensoria Pública vai além das formalidades pertinentes ao cargo, afinal, ser defensor público é também uma missão.

– A Defensoria Pública é um local que deve ter profissionais que queiram atender o público nas suas expectativas, nos seus problemas. Não é um serviço público burocrático, mas, dinâmico… Constantemente em razão das mais diversas necessidades que surgem por cada cliente que nos procura com uma demanda, com um caso. Ser defensor público é uma grande missão! É um sacerdócio sempre voltado para garantir a voz de quem não pode ou não consegue falar perante os poderes, perante a sociedade de um modo em geral. Estamos ali na função de uma ‘tábua de salvação’ para muitos casos.

‘Tempo é uma questão

de prioridades e organização’

Filipe Castro ainda encontra tempo para trabalhar de forma voluntária, dedicando-se a questões humanitárias. Em 2014 atuou como diretor de imagem pública do Rotary Club de Bom Jesus do Itabapoana. Nos anos de 2015 e 2016 foi presidente do Rotary Club de Bom Jesus do Itabapoana. Em 2017 foi governador assistente do Distrito 4750 do Rotary Internacional e em 2018 diretor de imagem pública do Rotary Club de Bom Jesus.

– Tempo é uma questão de prioridades e organização. Elenco minha família, minha profissão como defensor público, minha segunda profissão no magistério superior e as missões humanitárias no Rotary. Lá no Rotary Club de Bom Jesus do Itabapoana, atualmente sou diretor de imagem pública e faço o canal de comunicação das atividades do Rotary com a sociedade e os mais diversos meios de comunicação da região. Possuímos 14 projetos em andamento – revela.

‘Tenho um carinho enorme

pela região Noroeste’

Ao final da entrevista fez alguns agradecimentos, pontuou questões que afligem o Noroeste Fluminense e ressaltou a importância de cada um exercer o seu papel com dedicação. 

Filipe02– Sinceramente tenho muito a agradecer à Deus, família e aos mais próximos por me permitirem chegar até aqui e poder fazer tudo aquilo que venho executando nas diversas áreas destacadas durante a entrevista. Faço o que faço com prazer, com vontade, sempre buscando fazer o melhor para todos indistintamente. No meu trabalho quero sempre mostrar o melhor, levar ao assistido da Defensoria Pública a sensação de que está sendo bem assessorado na sua causa. Tenho um carinho enorme pela região Noroeste do Estado do RJ.  Uma região que sofre diariamente com a falta de infraestrutura e investimentos. Gerando maior dependência da população pobre aos serviços públicos e, no meu caso, Defensoria Pública de Itaperuna. Essa realidade precisa ser vista e encarada de frente por todos nós, que verdadeiramente gostamos de nossas cidades. Procuro fazer do meu ofício uma inspiração para aqueles que atuam no entorno, buscando fomentar o espírito de fazer o melhor de si, encarar a realidade sempre com coragem, dedicação e ética para com o cliente, para com o assistido, para com meus alunos, estagiários e servidores. Desejo a todos um futuro próximo, melhor, mais humano, mais digno, com mais bom senso entre as pessoas e que se um dia precisarem da minha ajuda nas adversidades jurídicas, que eu possa estar pronto para a luta. Sempre peço a Deus que me guie como um instrumento de sua obra e que minhas ações sejam realizadas em sua honra e glória! – finaliza.

O Projeto Personalidades tem a honra em ter Filipe Matos Monteiro de Castro em sua galeria de personalidades. Parabéns pelo trabalho desenvolvido em Itaperuna e região! Seja a serviço da Defensoria Pública ou a serviço do Rotary Club de Bom Jesus do Itabapoana, ou até mesmo junto a seus alunos, continue se esforçando e buscando sempre em fazer a diferença. Parabéns!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *